quarta-feira, junho 29

Bóbvios pululantes

Tenho cada vez mais orgulho do meu legado. E ao ver esta moça loura e bonita aí no Jô Soares Onze e Meia (não é esse o nome do programa?), me convenço de que tudo está no rumo correto, que eu deixei aí na mão do Acionista.
Enquanto as outras mulheres porres da mesa ficavam falando uns números (informações sobre partidos, etc), nossa loura bonita soltava comentários ótimos como "Ah, esse todo mundo conhece" (para explicar por que o Gabeira não seria "Baixo Clero"") e "Ah, o líder é aquele cara que o governo só procura quando precisa dele para voto". Observação pertinente e perspicaz, que na hora em que eu entender vou comentar.
Só sei que é um alívio ter essa moça como editora, e não como repórter, escrevendo. Vixe Maria, imagine se ela escreve um "A história se repete, mudam apenas os personagens"(sacada genial dela no início do programa)? Os leitores iriam achar que em breve o Jotaço iria escrever que tem muita gente na China. E viva o óbvio!