quarta-feira, julho 6

Sai pra lá, Maquiavel



Quando não está peregrinando pelo mundo, Fernando trabalha como boneco de cera da Madame Tussout

Passou meio em branco a edição de Cidade do Jotaço de sexta-feira passada, se não me falha esta velha memória desgastada pelo consumo de Mansion House sem gelo e cubas libres com Pepsi. Mas se eu estivesse em terras terráqueas, cumprimentaria o jornalista que teve a brilhante idéia que vi nas páginas. Diante de um quadro de crise, com bombeiros, promotores públicos, policiais militares e policiais civis entrando em greve, nosso Jotaço vai e publica um artigo do guardião Fernando Peregrino, aquele que zela para que o chuvisco não respingue na imagem da governadora.
O rapaz que colocou o artigo, imagina-se, já andou até tomando chopes com o guardião lá no Bar Luiz, como propalou certa feita a plenos pulmões na redação, antes do grande passaralho me obrigar a assombrar outras paragens. Mas, enfim, não importa saber de quem foi a idéia: importa comentar seu mérito indiscutibilíssimo.
Em vez de falar da greve ou da provável situação de caos que adviria de uma greve como essa, nosso Peregrino dá uma digressionada básica e envereda pelo que sabe fazer melhor: dizer que o governo fez e gastou dinheiro.
Genial. Quase me fez cair da nuvem quente onde costumo ler meus exemplares da assinatura de O Cruzeiro (que ninguém do B do Zizi me leia agora, mas leio O Cruzeiro por causa do Millor, que já tem andado por aqui).
Peregrino discorre sobre a delegacia legal, sobre os investimentos em não sei quê e, de quebra, ainda esculacha o governo federal, colocando nele a culpa do estado de insegurança, dizendo que a culpa de tudo é da "falta de repasse da verba".
Maquiavel ficou lendo por cima do meu ombro, tal e qual papagaio de pirata, e ficou corado. Mandei ele ir na banca celestial comprar seu próprio Jotaço.
Portanto, parabéns ao Cidade. O próximo passo deve ser - recomendo - um pinguepongue com o Itagiba, mas sem falar de insegurança ou violência.

8 Comments:

At 06 julho, 2005 02:02, Anonymous EP said...

Esqueci de comentar uma notinha do Jornalistas & Cia. da semana passada, dizendo que a circulação em banca do JB tem crescido, graças à lourona. Como só gente do além pode explicar fenômenos desse tipo, fica aqui o apelo.

 
At 06 julho, 2005 15:02, Anonymous Gustavo de Almeida said...

O Doutor Brito pode me enviar mensagens se quiser, pelo menos para seguir a regra básica do jornalismo que é ouvir o outro lado. O Doutor Brito precisa de óculos, pois sua miopia não permitiu ver que havia um artigo na página anterior com um delegado fazendo críticas e defendendo a greve dos policiais. Tudo que fizemos foi fazer o que o Doutor Brito não faz, que é dar espaço para os dois lados de uma questão.
Quanto à afirmativa de que "foi idéia de um rapaz", confirmo que foi a meu pedido que o chefe de gabinete Fernando Peregrino escreveu o artigo.
Confirmo que já estive com Peregrino, tentando buscar matérias exclusivas, por duas ocasiões - NENHUMA DELAS no Bar Luiz. Curioso, no entanto, é a afirmativa de que eu "propaguei" isto na redação antes do corte de profissionais. Isto não poderia ter acontecido, já que os dois encontros ocorreram após o corte. Uma nuvem deve ter ofuscado a visão do Doutor Brito, ou ele está nitidamente blefando.
É bem fácil fazer críticas no anonimato e sem dar voz ao outro lado, usando um meio de comunicação próprio de adolescentes. Difícil mesmo é trabalhar com ética.

 
At 06 julho, 2005 17:54, Anonymous Anônimo said...

Ihhhhhhhhhh... Meteu moral!

 
At 07 julho, 2005 01:20, Anonymous Anônimo said...

talvez seja porque o jb está a cada dia mais tomado por adolescentes-estagiários, gustavo. E eles se saem melhor do que muito jornalista que não sabe que em um blog TODOS podem comentar e assim, "o outro lado" pode ser ouvido. Só não vá querer que seus comentários estejam na página principal. Para isso, é preciso que o sr esteja no além.

 
At 07 julho, 2005 15:17, Anonymous Gustavo de Almeida said...

Anônimo, isto não é ouvir o outro lado.
Isto é lançar calúnias no ar, ESPERANDO que o outro lado apareça para responder. Se não aparecer, problema do outro lado.
Outra coisa: o senhor deve estar mal informado, porque o Jornal do Brasil não tem mais estagiários.

 
At 08 julho, 2005 09:25, Anonymous outro anônimo said...

É, Gustavo, não tem estagiário porque contratou um monte de gente que não se formou, criando uma situação desagradável de pessoas formadas e bem instruídas receberem o mesmo salário de miséria de pessoas não-formadas (algumas dessas bem instruídas, é verdade, mas outras, muitas outras, sem muitos dotes jornalísticos).

 
At 08 julho, 2005 12:46, Blogger Dr.Brito said...

Meninos, não briguem. Muito menos por causa de estagiários. Eles são a mão de obra mais adequada para nossa empresa!
Caro e liliputiano subeditor: o blog não é jornal, por isso não precisa seguir ética jornalística. É como o Jotaço, ora bolas!

Abraços fraternos

Dr. Brito.

 
At 09 julho, 2005 02:22, Anonymous Anônimo said...

Ihhhhhhhhhhhh... Meteu moral e ainda mandou um abraco fraterno por tras (com bengala)!!!

Porrada historica na saida:
O fantasma capenga X O boneco assassino

 

Postar um comentário

<< Home