terça-feira, novembro 22

Biografia redux


CAPITA - Carlos Alberto não tem nada a ver com isso

Nas últimas semanas, leitores do outro lado da Baía têm entulhado o Avenida Brasil com comentários sobre a situação do JB Niterói, o mais recente lançamento do Centenário. Dizem que o suplemento se transformou num misto de revista da tevê e diário oficial da prefeitura, comandada pelo petista light Godofredo Pinto.

Intolerantes e rabugentos, os leitores reclamam que o blog não quer saber da cidade-irmã, mas ignoram a ausência de conterrâneos no céu para contar as novidades. Ora, todos sabem que o lugar mais distante a que um niteroiense chega é Cabo Frio, com as crianças disputando espaço no Gol 93 com baldes de areia e cadeiras de plástico. Assim fica difícil ter informação quente sobre a terra de Araribóia.

Nesta terça-feira, informa um correspondente no Parque da Colina, o JB Niterói resolveu comemorar o aniversário da cidade com um originalíssimo especial sobre os defuntos que dão nome aos principais logradouros públicos. (Até nisso, o município esconde um complexo de inferioridade. No Rio, a principal avenida chama-se Presidente Vargas. Em Niterói, o homenageado é um marujo que casou com a filha dele.)

Pois bem. Um dos personagens escolhidos pelo Centenário é Alberto Torres, que batiza a orla de Icaraí. O suplemento informa que o sujeito se formou em Direito, lançou livros de doutrina e, como jornalista, criou a inovadora rádio de rock Fluminense FM, conhecida pelos fãs como ''A maldita''.

Se o leitor do JB Niterói fosse marciano, ficaria sem saber que o distinto senhor foi proprietário, desde os anos 50, de um jornal local chamado O Fluminense.

8 Comments:

At 23 novembro, 2005 01:52, Anonymous Araribóia, vulgo Martim Afonso de Souza said...

Acontece que morreu em 1998 o distinto senhor que dá nome à principal avenida do bairro mais nobre daquela cidade, cito, Icaraí; e que também batiza um hospital estadual por aquelas bandas.

E por isso, só por isso, ele não é mais o proprietário daquele centenário diário oficial do governo do Estado, concorrente deste centenário.

 
At 23 novembro, 2005 15:16, Blogger Carlos Castello Branco said...

O nobre temiminó tem toda a razão.

A propósito, agora sua aldeia tem um diário oficial para cada esfera de governo.

 
At 23 novembro, 2005 16:17, Anonymous Araribóia, vulgo Martim Afonso de Souza said...

A propósito, é muito chato alterar o texto para descaracterizar o comentário do leitor.

Estava lá:
" ...o distinto senhor É proprietário ..."

Agora está:
"... o distinto senhor FOI proprietário ...".

 
At 23 novembro, 2005 18:52, Blogger Carlos Castello Branco said...

Foi por isso que registramos aqui, caro Arara. Saudações do além

 
At 24 novembro, 2005 01:57, Anonymous Jamanta said...

A Maldita voltou! A Maldita voltou! A Maldita voltou!

Mais que isso Jamanta nao sabe...

 
At 24 novembro, 2005 03:23, Anonymous Araribóia, vulgo Martim Afonso de Souza said...

É em dial de internet, Jamanta, que não precisa concessão.

Mas como índio não entende destas coisas, também não sabe mais do que isso (mas já é mais do que sabe Jamanta!).

CASTELLINHO, bravo além-escriba, Jorge Roberto (o pai) manda dizer que está muitíssimo chateato por terem lido e reparado Alberto Torres e não ele.

Manda recado, da nuvem espassa em que mora, na altura de Icaraí, de frente para o Pão de Açúcar, que foi homem honesto da cidade, governador do estado e propagador da mídia local, masi do que o senhor Torres.

Não sei se ele tem razão. O recado é literal!

 
At 25 novembro, 2005 00:35, Anonymous Assis C. said...

"leitores do outro lado da Baía têm entulhado o Avenida Brasil com comentários"

Hahahah... Como se, além de defuntos, alguém do mundo vivo lesse essas besteiras que vc escreve e que depois comenta...

Abraço do amigo,

 
At 28 novembro, 2005 01:55, Anonymous Jamanta said...

Jamanta lê! Jamanta lê!

 

Postar um comentário

<< Home