sexta-feira, novembro 11

Ontem, só amanhã


DECEPÇÃO - Não foi isso que a gente combinou...

As trapalhadas do atual comando do Centenário prejudicam até os amigos mais queridos.

Hoje, a notícia mais esperada do ano pelo casal Garotinho foi noticiada com destaque por toda a imprensa do Rio. Quer dizer, quase toda...

Desde o início da semana, quando a direção do JB impôs uma rotina marcial de fechamento, o jornal começa a rodar lá pela hora em que o Bonner balbucia o segundo "boa noite".

O resultado é que a edição desta sexta simplesmente ignorou o julgamento do casal, que acabou à meia-noite e meia (horário mais que razoável para uma segunda edição até na Tribuna da Imprensa, que aliás deu a notícia).

Rosinha e Garotinho foram absolvidos por crimes eleitorais que toda a imprensa (ok, quase toda...) noticiou no ano passado.

Como o julgamento acabou tarde, passou em branco no Centenário.

3 Comments:

At 29 dezembro, 2005 13:19, Anonymous Nilton Rodrigues said...

Sentado na minha nuvem, ao lado da Condessa e de Lena Frias, eu sinto o meu cu arder em chamas cada vez que leio esse blog. Como ex colaborador do JB, que durante anos escreveu editoriais para o Jornal, tenho nojo do veado mal comido que dedica seu tempo a destilar veneno contra o Jornal do Brasil.

 
At 29 dezembro, 2005 13:19, Anonymous Nilton Rodrigues said...

Sentado na minha nuvem, ao lado da Condessa e de Lena Frias, eu sinto o meu cu arder em chamas cada vez que leio esse blog. Como ex colaborador do JB, que durante anos escreveu editoriais para o Jornal, tenho nojo do veado mal comido que dedica seu tempo a destilar veneno contra o Jornal do Brasil.

 
At 29 dezembro, 2005 13:20, Anonymous Nilton Rodrigues said...

Sentado na minha nuvem, ao lado da Condessa e de Lena Frias, eu sinto o meu cu arder em chamas cada vez que leio esse blog. Como ex colaborador do JB, que durante anos escreveu editoriais para o Jornal, tenho nojo do veado mal comido que dedica seu tempo a destilar veneno contra o Jornal do Brasil.

 

Postar um comentário

<< Home